Viagem ao Parque Tanjung Puting – Nosso Encontro com Orangotangos em Bornéu

A viagem ao Parque Tanjung Puting vai te dar a oportunidade de ver os orangotangos bem de pertinho.

O calor e umidade eram de judiar. Depois de alguns minutos caminhando pela selva de Bornéu ouvimos os galhos quebrando e as árvores mexendo. De repente ela estava na minha frente, com o filhote pendurado no pescoço. Ela me olhou com calma, eu baixei a câmera e a olhei nos olhos, foi como se o tempo tivesse parado. Essa foi a primeira vez que eu vi um orangotango tão de perto. A viagem ao Parque Tanjung Puting em Bornéu na Indonésia foi uma verdadeira aventura na selva.

Ver os orangotangos no seu habitat natural foi o auge do nosso tour, mas toda a viagem ao Parque Tanjung Puting foi surpreendente. Viajar para Bornéu e fazer uma expedição pelo parque nacional não é para os fracos. É o tipo de viagem que tira você da zona de conforto, e mesmo para mim, uma viajante experiente, foi difícil.

Eu sempre admirei os primatas, e a extinção dos orangotangos é um problema que precisamos entender e discutir. Viajar até o Parque Nacional Tanjung Puting e ver os orangotangos na selva foi uma lição e tanto, a maior aventura que já encarei sozinha.

Navegando pelo Parque Nacional Tanjung Puting

O tour pelo Parque Tanjung Puting começou na vila Pangkalan Bun [sudeste da região de Kalimantan em Bornéu, Indonésia]. Lá fomos recebidos com dança tradicional e um monte de crianças curiosas, depois de algumas risadas chegou a hora de embarcar no nosso Klotok, um barco de madeira que seria a nossa casa pelos próximos dois dias. O barco é simples, no deck superior uma mesa de jantar, cadeiras e colchões. Nada luxuoso, nada moderno, mas mesmo assim especial.

O capitão nos recebeu com sorriso aberto, e a família já estava na cozinha preparando o nosso almoço. Em menos de 10 minutos estávamos navegando pelo rio Sekonyer, era o início da nossa viagem ao Parque Tanjung Puting. Ao nosso  redor a floresta, os pássaros e borboletas.

A viagem ao Parque Tanjung Puting começa navegando pelos rios de Bornéu na Indonésia.

Demorou um pouco para cair a ficha, pra acreditar que tudo aquilo era real. Parecia que eu estava num filme, num livro de história sobre a floresta de Bornéu os orangotangos da Indonésia.

O barco Klotok navegou por cerca de 2 horas até chegarmos no primeiro centro de conservação de orangotangos. Tempo suficiente para relaxar, admirar a natureza e conhecer as outras pessoas no barco. Nós estávamos em 10 passageiros [capacidade máxima de um Klotok], pessoas dos quatros cantos do mundo compartilhando o mesmo sonho: ver de perto o Homem da Floresta [orang: homem, hutan: floresta].

Durante a viagem ao Parque Tanjung Puting você vai ter a possibilidade de caminhar pela floresta e observar os orangotangos soltos na natureza.

 

As plataformas de alimentação são os pontos mais fáceis para o observar os orangotangos de Bornéu durante a viagem ao Parque Tanjung Puting.

 

Como é a viagem ao Parque Tanjung Puting?
E como é a visita aos Centros de Conservação dos Orangotangos?

Durante nossa expedição pelo Parque Nacional Tanjung Puting nós visitamos três centros de pesquisa e conservação dos orangotangos pertencentes a Orangutan Foundation [Tanjung Harapan, Pondok Tangui e Camp Leakey], um no primeiro dia e os outros dois no segundo dia de viagem.

Nosso guia explicou que no parque existem orangotangos selvagens e semi-selvagens, e muitos estão em processo de reabilitação. Eles foram recuperados do comércio ilegal de filhotes e animais vivos, onde os caçadores matam a mãe orangotango para capturar e vender os bebês. O desmatamento e a queimada ilegal para a exploração do óleo de palma também é uma grande ameaça. Todos os anos dezenas de orangotangos são feridos ou mortos durante as queimadas na Indonésia e Malásia.

Os orangotangos salvos são levados para o paque e lá recebem ajuda para voltarem a floresta. A plataforma de alimentação é onde os visitantes podem observar os orangotangos. A equipe do parque serve comida adicional duas vezes ao dias, e é nessa hora que temos a chance de admirar esses animais incríveis.

A viagem ao parque Tanjung Puting foi uma experiência incrível, com a possibilidade de observar os orangotangos bem de pertinho.

A floresta em Bornéu é densa, nem sempre dá  para ver os orangotangos nas árvores, e as vezes eles não aparecem para pegar comida. Por isso a maioria dos tours pelo Parque Tanjung Puting inclui visita a pelo menos 3 centros de conservação em diferentes áreas do parque. Assim o visitante tem mais chances de encontrar o home da floresta.

Para chegar na primeira plataforma caminhamos cerca de 2km, um trajeto fácil em meio às árvores, javalis e muitos pássaros. Na plataforma de alimentação cerca de 50 visitantes esperando em silêncio para conseguir tirar uma foto, e observar os orangotangos.

Camp Leakey é o principal centro de pesquisa e conservação de Orangotangos e Bornéu, a viagem pelo parque Tanjung Puting terminou nessa parte da floresta.

O Camp Leakey foi o último centro de conservação que visitamos, e foi lá que tive o meu encontro especial. Camp Leakey foi fundado em 1971 pela professora Birute Galdikas e se tornou o maior centro de pesquisa de primatas, onde estudantes do mundo inteiro desenvolvem projetos sobre os orangotangos, os macacos narigudos e os gibões. O Camp Leakey é aberto a visita todos os dias, mas para caminhar na mata é preciso estar acompanhado de um guia experiente.

Nesse lugar especial que eu tive a oportunidade de ver um orangotango bem de pertinho. Ela desceu da árvore e parou na minha frente, me olhou como se soubesse que eu estava ali para admirá-la. Eu poderia ter tirado uma foto linda do bebê orangotango, digna da capa da National Geographic, mas não quis. Baixei minha câmera em respeito a ela, e não me arrependo. A expressão que vi foi inesquecível, um olhar doce e calmo.

A grande lição que aprendi nessa viagem ao parque Tanjung Puting na Indonésia, é que precisamos respeitar e preservar a natureza.

 

You may also like  10 Atrações Imperdíveis em Xi'an, China
A melhor parte da viagem ao Parque Tanjung Puting:
Dormir no  meio da floresta de Bornéu

Navegar pelo Parque Nacional Tanjung Puting foi um experiência única. Do momento que o barco deixa o píer você percebe o quão pequenos e insignificantes que somos, e o quão imensa e poderosa é a natureza. O silêncio da floresta te faz pensar na vida, refletir sobre seus sonhos, e sobre nosso papel no mundo. Mas é durante a noite que mágica acontece. O pôr do sol  dá início a uma longa noite de céu limpo e  estrelado.

Um dos momentos especiais da viagem a parque Tanjung Puting em Bornéu, foi conectar com as pessoas locais e apreciar a natureza.

 

O pôr do sol foi um espetáculo a parte na viagem ao Parque Tanjung Puting em Bornéu, Indonésia

O barco parou num píer de madeira ao longo do rio, outros barcos foram chegando e ancorando um ao outro, criando uma ilha flutuante com viajantes de todo o mundo. A vibe era de uma tranquilidade absurda!

Jantar á luz de velas e cerveja para comemorar nosso primeiro dia de viagem ao Parque Tanjung Puting. Enquanto jantávamos o pessoal do barco organizou nossas camas no deck superior do barco. Sobre a gente apenas o mosquiteiro e as estrelas. A temperatura despencou e eu peguei no sono.

Pra ser sincera, eu não dormi bem, estava frio demais. Algumas pessoas reclamaram dos barulhos estranhos que vinham da floresta, mas pra mim isso foi de boa… O vento nas árvores foi uma verdadeira canção de ninar. As 6:30 da manhã acordei, preparei um café e me sentei na frente do barco, tentando acreditar que tudo aquilo era realmente real.

A beleza da viagem ao parque Tanjung Puting é inesquecível.

Todas as refeições foram servidas no barco. Lanchinho, água, chá e café  a vontade. O único “lado ruim” da expedição é o banheiro. Tudo é muito básico, usamos água do rio para descarga, e a água para tomar banho é um pouco melada. Mas deu para encarar, foi uma dose extra de aventura. Algumas pessoas não quiseram enfrentar o banho gelado e optaram pelo “banho” com lenço umedecido.

O que você precisa saber para organizar a sua viagem ao Parque Tanjung Puting na Indonésia

Não é fácil viajar para Bornéu na Indonésia, e fazer o tour pelo Parque Tanjung Puting demanda planejamento e atenção aos detalhes.

O aeroporto de Iskandar é pequeno e a cidade de Pangkalan Bun tem apenas um centro comercial. Por isso traga tudo que você precisa: protetor solar, repelente, chocolate… Não esqueça de trazer sua câmera com uma boa lente de zoom. Ahhhhh, e se prepare para desconectar do mundo moderno, dentro do parque celular não funciona e não tem sinal de internet.

Agora a pergunta mais importante: como organizar uma viagem ao Parque Tanjung Puting em Bornéu, Indonésia?

Para fazer a viagem ao Parque Tanjung Puting em Bornéu você vai precisar pegar um voo de Jacarta ou Bali até Kalimantam.

 

You may also like  Quanto Custa Viajar nas Filipinas?
> Como viajar para Bornéu?

Você pode voar de Jacarta ou Bali até o Aeroporto Iskandar, o mais próximo do parque. No aeroporto você vai encontrar um balcão de informações com os tours e hotéis na cidade. Mas eu recomendo reservar e organizar tudo antes da viagem. Poucas pessoas falam inglês em Bornéu e fazer as reservas em cima da hora pode ser bem complicado.

Para comprar os voos use o site Skyscanner. Os voos saindo de Jacarta geralmente são mais baratos dos que os saindo de Bali.

A caminhada pela floresta foi uma das partes mais fáceis da viagem ao Parque Tanjung Puting na Indonésia.

 

> Como escolher o melhor tour?

Você só pode entrar no Parque Tanjung Puting acompanhado por um guia oficial. O guia vai te explicar sobre o parque, sobre os animais e te ajudar no que for preciso. A maioria dos passeios incluem 3 refeições por dia, bebidas, guias, e as entradas ao centros de conservação dos orangotangos. Traga um dinheiro extra para comprar refrigerante e cerveja dos “barcos-bar” que passam servindo os turistas.

Durante a viagem ao Parque Tanjung Puting em Bornéu o barco navega por rios estreitos, desbravando a floresta da Indonésia.
Eu fiz o passeio com a  Orangutang Days e adorei! Nosso guia nos explicou tudo, e durante a caminhada na floresta nos mostrou as arvores medicinais, as plantas carnívoras e  contou a história do parque e dos centros de conservação. Os dois dias de viagem ao Parque Tanjung Puting custam entre de 200usd (R$ 650) até 500usd (R$ 1600), depende do número de pessoas no barco. Vale a pena o investimento, um bom guia e um empresa responsável são essenciais.

Nosso barco era confortável (o suficiente), a comida deliciosa, receitas caseiras do café da manhã ao jantar, e um monte de lanchinhos durante o dia. Enquanto navegávamos pelo parque percebi que existem barcos mais chiques, com cadeiras melhores e até espreguiçadeiras. No nosso barco a única coisa que poderia ser melhor é o banheiro, mas tudo bem, só para uma noite foi de boa.

A comida é deliciosa, mas a acomodação durante a viagem ao Parque Tanjung Puting é simples.

 

> Onde ficar em Pangkalan Bun?

Você vai precisar dormir uma ou duas noites em Pangkalan Bun, caso você chegue um dia antes do passeio ou se quiser descansar depois da expedição. Não há muito o que fazer na cidade, por isso não há necessidade de ficar mais tempo por lá. Eu recomendo o Swiss Belinn Hotel. Bom chuveiro, cama macia e um café da manhã gigante. Tudo que você precisa para recarregar as baterias depois de dois dias na selva.

Existem poucas opções de hotéis em Pangkalan Bun, Booking.com & Agoda são os sites com mais ofertas de acomodação. Escolha o hotel que melhor se encaixa com seu estilo de viagem e orçamento, mas leia as avaliações com atenção para saber que tipo de quarto está reservando.

> Dicas importantes para a sua viagem pela floresta de Bornéu. 

Higiene, cuidados na alimentação e segurança são as dúvidas mais comuns de quem embarca numa viagem ao Parque Tanjung Puting em Bornéu. Não sei se eu que sou muito de boa, mas teve gente no meu barco que estava morrendo de medo dos insetos, dos animais selvagens, da falta de higiene e limpeza. Ok, eu entendo, essa é uma região subdesenvolvida e há riscos, mas você não precisa surtar. Pra te deixar mais calmo vão aqui algumas dicas importantes:

É uma viagem de aventura por isso tenha um bom seguro de viagem! Nós usamos a World Nomads para proteger nossa saúde e nossas tralhas. Vale a pena pagar um bom seguro e viajar tranquilo.

Mosquitos e insetos: traga um bom repelente, de preferência algo com DEET. Os mosquitos na floresta são chatos e a picada coça pra caramba. Esteja sempre com repelente no corpo, 24 horas. Eu sou super alérgica a mosquitos e durante a viagem usei  repelente com DEET e só fui picada uma vez [no aeroporto, acredita??!!].

3º Beba apenas água mineral! Nunca beba água da torneira, tomar banho, lavar o rosto e os dentes é de boa, mas para beber, apenas água mineral.

Comida: coma de tudo, principalmente se for preparado na hora. Peixe e camarão são deliciosos, tempe é uma boa pedida para quem é vegetariano. Se está preocupado com intoxicação alimentar é bom evitar alimentos crus e saladas, fique na dieta do peixe e arroz que é seguro.

Roupas: escolha roupas confortáveis e fresquinhas para o dia, traga casaco ou jaqueta para a noite. Melhor ainda se forem roupas próprias para hiking na floresta. Não esqueça do chapéu e óculos de sol. Para dormir pijamas ou calça, meia e uma jaqueta.

Curtiu o post?! Save no Pinterest e Compartilhe!!

Viagem ao Parque Tanjung Puting em Bornéu, Indonésia e o encontro com Orangotangos. Dicas para planejar a viagem ao parque Tanjung Puting, navegar pela floresta e dormir a luz do luar.

Conhecer Bornéu e ver os orangotangos é uma experiência incrível. Se você vai para Indonésia organize seu roteiro e faça uma viagem ao Parque Tanjung Puting. Os orangotangos vivem apenas no Sudeste da Ásia e correm risco de extinção. Visitar os campos de conservação e aprender sobre esses animais é uma maneira de ajudar a preservar a natureza. Você não vai se arrepender!

Ainda tem alguma dúvida sobre como viajar ao parque Tanjung Puting e conhecer o trabalho da Orangutan Foundation? Deixe sua pergunta abaixo! Já viu um orangotango de pertinho? Conta como foi sua experiência!
Quer mais dicas de viagem na Indonésia? Dá uma olhada nesses posts:

> Ilhas de Wakatobi: Para Quem Curti Praia e Mergulho

You may also like  Amari Watergate Hotel » Luxo e Bom Preço no Coração de Bangkok

> Como Viajar Para a Ilha de Komodo: Dragoões e Paisagens de Tirar o Fôlego

> O Melhor de Bali: O Que Fazer e Onde Ficar na Ilha dos Deuses

Tribo Bajo, Os Ciganos do Mar da Indonésia

OBS.: Essa viagem foi organizada pelo Ministério de Turismo da Indonésia. Como sempre, não importan quem paga a conta, você sempre recebe  a minha opinião honesta sobre os lugares.  A foto de abertura a matéria foi tirada pela blogueira de viagem Anggey Anggraini, da Indonésia! Obrigada!

2 Comments

  1. Muito massa esse blog de vocês; fui esse ano para a Indonésia e voltarei no ano que vem, dessa vez para Bornéu.
    Lembrei de você depois de um tempão olhando o blog..do Salesiano. Tb estudava lá. Bom saber que alguns conseguiram se libertar e estão ganhando esse mundão. Um abraço ao casal e boas trips.

    1. Oi Sabrina!!
      Que legal que curtiu o blog!! Super obrigada pelo comentário!
      Pois é, a nossa vida está completamente fora dos “padrões”, e estamos muito felizes com as nossas escolhas!
      Tenho certeza que você vai adorar Bornéu. Tô morrendo de vontade de voltar pra lá e ficar mais tempo…
      Beijosss
      Nat

Post a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge