Sonus Festival » Pontos negativos e positivos

Some of our links are affiliated, we will earn a commission when you buy a service or product. This will have no extra cost for you. For further info please refer to our Privacy Policy

Sonus Baby!

Sonus Baby!

Uma semana de muita festa, praias incríveis, Djs fantásticos e algumas decepções. Tudo sobre o Sonus Festival 2014 e porque nós não vamos voltar no verão que vem!

Croácia é o destino da vez para quem quer baladas. Em agosto pessoas do mundo inteiro vão para lá curtir o Sonus Festival,  cinco dias de muita música eletrônica. E é claro que nós também estávamos por lá!! E depois de uma semana curtindo nós chegamos à algumas conclusões boas, outras ruins, e definitivamente não queremos voltar no verão que vem!

Sem dúvida a Croácia, em especial a ilha de Pag, é um lugar incrível para visitar. Mar cristalino, praias de pedras brancas e montanhas enormes que desenham uma paisagem incrível junto com as nuvens pesadas de chuva. Novalja, uma pequena vila de pescadores é uma graça e fica cheia de turistas no verão.

O único lado ruim de viajar para Croácia são os preços. Hotéis e restaurantes estão cobrando os mesmos valores que qualquer outro destino Europeu, então se prepare para gastar bastante se você quiser aproveitar esse paraíso.

beautiful croatia

Beautiful Croatia!

No dia 18 de agosto o Sonus Festival começou. Festas durante o dia, durante a noite, nas praias e até no mar. Para os amantes da música eletrônica (techno, minimal and deep house) aquilo era o paraíso! O line up de 2014 estava insano, e eu e o Rob mais do que empolgados por estar lá participando de tudo!

Sonus Festival teve in line up insano!

Sonus lineup

Amazing Line up!

De segunda a sexta-feira as festas aconteciam na praia de Zrce, em três principais clubs: Papaya, Kalypso and Aquarius. Com a pulseira do festival dava para ir de um clube ao outro até encontrar a melhor música e o melhor lugar.

Milhares de pessoas lotaram a praia nos cinco dias de festival. Franceses, italianos, ingleses, portugueses, australianos e até alguns brasileiros. Nacionalidades diferentes em busca das mesmas coisas: Boa Música e Diversão!

Selfie !!!

Selfie time!

Os Djs foram absurdamente ÓTIMOS, nossos favoritos: Dixon, Henrik Schwarz, Richie Hawtin, Jamie Jones, Len Faki, Loco Dice and Monika Kruse (fiquem de olho nesse nome, ela é super!)

Eles quebraram a pista. Boa música, performances memoráveis e muita diversão! Parabéns pessoal vocês foram demais! Durante todo o Sonus Festival não se ouviu música comercial, cerca de 500 horas da melhor e mais pura música eletrônica!

Mas o Sonus não foi apenas diversão. Especialmente para as pessoas que ficaram no acampamento da festa. Pessoas como a gente!

Our ladies at the camping site!

Our ladies at the camping site!

Quando compramos os ingressos, escolhemos a opção que incluía acomodação no camping oficial da festa. De acordo com o Sonus Festival, o lugar deveria ser apenas alguns quilômetros de distancia da praia  Zrce (e dos clubs), ter toda a infraestrutura necessária para colocar as barracas, banheiros e chuveiros compartilhados, pias, restaurante e um mercadinho (tudo isso informado pelo site do Sonus e da Festicket).

Mas assim que chegamos lá tivemos uma desagradável e desconfortável surpresa:

  • Chuveiros gelados e no meio do camping a céu aberto (os chuveiros cobertos eram ainda piores…)
  • Cerca de 15 banheiros químicos (masculino e feminino)
Camping Showers

Camping Showers

  • 3 pias para todas as pessoas do camping, sendo que no segundo dia apenas uma estava funcionando
  • NENHUMA SOMBRA, nada de árvores ou coberturas que pudessem proteger as barracas do sol ou do calor
No shade!

No shades!

  • Apenas um restaurante para vender comida e bebida, com um cardápio super caro e cozinha que só  funcionava depois das 11h da manhã.
  • Pelo Google Maps a distância entre o camping e o festival era mais de 6km. Definitivamente longe demais para poder caminhar.
toilets

Steaming toilets…

Em resumo: nós estávamos ferrados!

Durante a noite, quando a temperatura era amena nós estávamos na festa. Durante o dia que precisávamos descansar e dormir os termômetros marcavam 30ºC. Então tiinhamos apenas duas opções: deitar no sol ou fazer uma pouco de sauna dentro das barracas. Nada confortável ou saudável.

Provavelmente você já deve ter se perguntado como fizemos para ir do camping até os clubs. Essa foi outra missao impossível que tivemos que enfrentar! A solução era caminhar morro acima para pegar o ônibus oficial da festa (40€ por pessoa pelos 5 dias – Absurdo!!)

Acredite ou não, o ônibus não parava perto do acampamento, o ponto ficava uns 500 metros da barraca, em cima de um mega morro. Ahhhh, eu já ia esquecendo de dizer: o ônibus era de hora em hora, sem ar condicionado e sem sombra para proteger as pessoas enquanto esperavam pela condução. Tudo isso debaixo de uma verão croáta escaldante!

Crowd waiting for the bus.

Crowd waiting for the bus.

Como desgraça pouca é bobagem, para conseguir fazer uma refeição descente, ir no mercado ou até mesmo sacar dinheiro, nós tínhamos que subir o bendito do morro e pegar o ônibus para a cidade mais perto. Ou seja, nós estávamos no meio do nada!

É claro que a natureza era fantástica, a praia incrível (mas não privada como o site do Sonus tinha anunciado) e a vista de cima do morro era de morrer. Mas nada disso nos alimentava, nos garantia dinheiro ou nos levava até o festival.

camping site and the mountains

Camping site and the mountains

A única coisa que eu sugiro à organização do Sonus é ter um pouco mais de respeito para com as pessoas que frequentam o festival. Se você não tem capacidade de montar uma boa estrutura de acampamento, simplesmente não faça!

Eu me arrependo de ter comprado ingresso + acampamento. E não apenas eu, várias pessoas com quem conversamos estavam super frustradas e provavelmente não voltarão ao festival. Um rapaz francês que conhecemos lá fez uma brincadeira no Facebook, ele postou uma foto e escreveu: “A pobre garota toda enrolada na toalha para evitar queimaduras do sol. Festival Shawarma”.

Festival Shawarma

Festival Shawarma. Pic from Wa Meister.

Além do acampamento, outra coisa que nos incomodou foi o comportamento das pessoas na festa. Nós estávamos no meio de um paraíso natural, pessoas do mundo inteiro em busca de boa música, dança e diversão. Então por que em sã consciência as pessoas precisam ser agressivas, grosseiras, sem educação e sujas????

Lixo por todos os lugares, garrafas, copos, cigarros… No final da noite o mar parecia um deposito de lixo. Cheiro de xixi por todos os lados! Agora eu entendo porque os banheiros estavam tão vazios e sem filas, as pessoas “nojentinhas” estavam se aliviando pelos cantos da festa como cachorros.

Horrível!!! Não dava nem para comer um sanduiche na praia porque havia gente (homens e mulheres) urinando do lado da barraca de comida!!! Que vergonha!!!

Zrce beach, dirty...

Zrce beach, dirty…

Brigas!!! Por que as pessoas brigam?? Um bando de gente estúpida que acaba com a diversão do outros. Um comportamento extramente agressivo: correria, empurrões, xingamentos. Gente se comportando como se fosse o final do mundo, não respeitavam nem os deficientes físicos que tentavam se locomover no meio do festival.

Uma manhã nós estávamos no ônibus voltando para o acampamento e uma menina estáva passando mal, quase desmaiando dentro do ônibus. Eu pedi para um rapaz dar o lugar dele para ela sentar, sabe o que aconteceu? Ele gritou com a gente, quase partiu para cima para bater em mim e no Rob! Eu não acreditei no que estava acontecendo!!! Ainda bem que algumas pessoas ao redor ajudaram agente e a pobre menina.

Nós fizemos amizade com franceses, belgas, portugueses, australianos, ingleses e a maioria deles estavam chocados com a falta de respeito do povo que frequentava o festival. Palavras como: “por favor”, “licença”, “desculpa”, “obrigado” ou um simples sorriso foram completamente esquecidas. Todo o tempo estávamos apreensivos que alguma coisa ruim poderia acontecer no meio da pista, que era enorme e estava lotada. Sem vibe nenhuma!!!

Sonus

Sonus

O slogan do Sonus era: In Music we trust – In Nature we trust – In People we trust (algo mais ou menos como: Na Música nós acreditamos – Na Natureza nós acreditamos – Nas Pessoas nós aceditamos). Para fazer jus à esses ideais a organização precisa buscar formas para melhorar a atmosfera do festival. Fazer os frequentadores entenderem e respeitarem os valores do evento.

É preciso encorajar o bom comportamento, atitudes de respeito, de amor e cuidado com o meio ambiente. Punir as pessoas agressivas e desrespeitosas. Existem vários exemplos legais a seguir. Só para citar alguns festivais pelo mundo:

Kazantip (Ucrânia) – se você for pego fazendo xixi na praia ou em algum lugar inapropriado, você perde o direito de entrar no festival (para sempre). O mesmo acontece com os brigões.

Boom Festival (Portugal) – reciclagem do lixo e outras ações ecológicas durante o festival.

Psicodália (Brasil) –  No site do festival existe um guia que ensina as pessoas a se comportarem no festival e no acampamento, e como devem cuidar e recolher todo o lixo produzido.

– Gatecrasher (UK) – os ferrinhos para fixar a barraca no chão são trocados por modelos feitos de madeira. Assim se você esquecer de retira-los do solo não vai prejudicar a natureza. E por questões de segurança, não era permitido garrafas de vidro no acampamento. Loga na entrada você trocava os vidros por garrafas plásticas. E o melhor de tudo: ao redor dos palcos e pistas de dança haviam torneiras com água potável para galera!

– Alguns clubes e festivais no Brasil têm copos retornáveis. Você compra seu copo e depois tem descontos na hora de comprar apenas a bebida. Essa atitude reduz e muito o número de lixo produzido na festa. E em alguns eventos, se você juntar várias garrafas de água de vazia (tipo umas 10 ou 15) você vai ao bar e troca por uma garrafa cheia!

Outras questões importantes:

Acesso especial para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, com espaços legais reservados para eles assistirem os shows. Eu vi um monte de cadeiras de rodas tentando passar no meio da multidão.

Brigões e pessoas violentas devem ser detidas e retiradas do festival! Na maioria dos clubes (no Brasil e no mundo) é assim que acontece, por que no Sonus tem que ser diferente?? Pessoas espancando umas as outras, sangue na pista de dança em plena tarde de festa??? Isso não é um festival em que posso confiar!! Mais segurança, por favor!!!

Our gang!

Our gang!

Eu tenho certeza que várias pessoas que foram no Sonus tiveram uma experiência incrível. Outras, como a gente, não se divertiram tanto assim. Tudo isso depende do que você está procurando e no que acredita. Nós (Love & Road) desejávamos alegria, um acampamento meio que confortável e música de qualidade. Mas no final nem as performances arrasadoras dos Djs foram capaz de encher nossos corações e mentes. E é por isso que não vamos voltar ao Sonus ano que vem!!

Eu espero que eles façam um trabalho melhor na próxima edição, caso contrário o Sonus vai ser aquele tipo de festival que você só vai querer ir uma vez na vida. Tipo aquelas lembranças que são boas, mas que não valem a pena serem repetidas!

Voltar à Croácia??? Claro que sim baby!!!! Aquele é um país maravilhoso e deve ser visitado uma, duas ou várias vezes!
sunset croatia

Sunset Croatia.

 

 

4 Comments

Post a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *